Seguidores

domingo, 28 de dezembro de 2014

HISTÓRIAS CURTAS E GROSSAS

        

"QUEM RI POR ÚLTIMO,RI ATRASADO"
POR ISSO ESTAMOS AQUI,HOJE!
O BLOG DE DEZEMBRO/2014

  HISTÓRIAS CURTAS ,GROSSAS E REAIS...                     

Num Jantar
- Como vai sua esposa?
- Da cintura pra cima está ótima.



No  cabeleleiro
- Minha esposa espera um bebê,madame.
- E você desconfia de quem?




Na saída  da escola
- Deu pra passar?
 -Dei.




Na saída do fórum
- Colega,vamos tomar alguma coisa?
- De quem?


Na praça
- Moça, dá um trocado pra eu comprar um pão.
- Não.Espere pelo jantar.



Durante a ditadura militar
-Que é isso!Aqui você pode dizer o que pensa.
-Sério?!
-Mas,só uma vez...




Escritor
-Senhor,comprei o seu livro.
-Ah,foste tu?!




No velório
- Coitado,morreu á vista.Se matou.
-Pois é,Deus é que mata em suaves prestações anuais.





Amigos
-Viu a notícia na TV. Crise na Rússia.Está preocupado com o fim do mundo?
-Eu,não.’Tou preocupado com o fim do mês.




O gringo
-Em seu país existir pena de morte
-Sim,mas,só pra  a vítima.*



Na concessionária
O Cliente:-Quero um carro usado mas,em muito bom estado.
O vendedor: -Eu,também.




No Congresso
-Peço a palavra.
-Mas,por favor,vê se a devolve em condições.




Eu,no trânsito
 -O senhor me deu uma fechada,moço.
-Ora,vá tomar no c.
-Eu ,não;o senhor disse pra todo mundo que dói.





Numa festa
-Quantos anos você tem?
-Um só,como todo mundo.









 OBRIGADA POR ME ACOMPANHAR TODOS ESSES ANOS!

domingo, 30 de novembro de 2014

FOFOCAR É MESMO UMA GRANDE ARTE!


                                                     O BLOBLOG DE NOVEMBRO/2014

                                                                                 ATRASADO,MAS,FELIZ!

EDITORIAL



FOFOCAR É MESMO UMA GRANDE ARTE

“Eu tenho uma grande arte: eu firo, duramente, aqueles que me ferem...”
Rubem Fonseca

Será que todos fazem, todos gostam, todos praticam? Será que tem coisa melhor que a vida dos outros? Meu pai dizia que é pecado fofocar, mas, é divertido. Uma fofocazinha de vez em quando apimenta aqueles tediosos jantares em família, é muito salutar numa igreja – entre um padre -nosso e outro – e, na política então, nem se fala, ou melhor, fala-se a todo momento.
Por que faz sucesso? Porque assim você tem a ilusão de estar vivendo a vida do outro, principalmente se o outro é uma celebridade e você, o piolho no rabo do cachorro vira - lata. Então, vamos fofocar? É uma sensação tão agradável, parece que a gente se apodera da vítima, ao mesmo tempo em que se vinga da sociedade madrasta que a transformou numa “personagem” enquanto lhe deu, no palco da vida, o papel de zé-ninguém.
_ Vamos espalhar, logo, essa fofoca, pois amanhã pode ser mentira e não ter mais graça.
Fofoca é o nome engraçado de mexerico, maledicência, fuxico, bisbilhotice, mau – caratismo, más línguas e, muitas vezes, um sinônimo de inveja.
_ Se não posso ser como ele, vou desmoralizá-lo!
Mas, esse comportamento de lavadeira, chamado fofoca, só vai adiante porque, ouvidos semelhantes ao do fofoqueiro se comprazem em ouvir e espalhar. Asa pessoas ouvem e espalham sem se preocupar em conferir a fonte como fazem os bons jornalistas.
A indústria da fofoca acabaria num piscar d’olhos se o ouvinte chegasse até a vítima e dissesse:
_ Olha, estão espalhando esse mexerico sobre você, quero ouvir a sua versão.
Pronto, acabava ai. Ou não?
Fofocas, notícias e informações diferem em suas conotações.
Mas, no meu caso comum, de mortal que frequenta um mundo de Imortais, mesmo que nem por isso deixem de serem vítimas de fofoca, quando demora algum tempo sem que eu seja atacada, virtualmente (porque cara a cara ninguém é besta), ou ouça alguma fofoca a meu respeito, belisco-me porque eu posso ter morrido e não me comunicaram; e, como vocês sabem, os mortos são sempre boas pessoas.
Aparentemente a fofoca sempre foi um comportamento da "baixa cultura" já que a semimorta "alta cultura", quase sempre, tem coisas muito mais interessantes a fazer.
O Millôr dizia:
- Olha ali uma fofoca imbecil querendo virar escândalo!
Pois é o que está acontecendo com o Hollande, presidente da França e os mexericos sobre uma suposta amante, com a Dilma, nossa presidente, no caso recente em Portugal envolvendo gastos em jantares e com a Princesa Diana, fato muito triste e conhecido por todos. Estas fofocas com consequências graves, ocasionando indiretamente, a morte de inocentes, tornam-se intoleráveis.
Em seus primórdios, a fofoca não tem origem nobre, nada de interessante ou divertido; é um comportamento, atribuído aos criados que se reuniam para falar mal dos patrões, enquanto estes dormiam nos seus fofos colchões de penas.
É duro de ouvir, é?
É duro de ouvir? É. Mas, é muito verdadeiro! Ouvimos dizer, ainda que os seres humanos sejam todos iguais, e que apenas, a educação e o berço os distinguem; todos os bebês são feitos da mesma maneira, diz o Millôr, mas, os “filhos de alguém” são feitos em lençóis de cetim.
E quem nasceu pra Hola nunca chega a Vogue!

*MIRIAM DE SALES É ESCRITORA,PALESTRANTE E EDITORA

                             ENQUANTO ISSO,NO JUDICIÁRIO




Me responda,cidadão
juiz é deus ou é ladrão?
juiz de futebol,rouba
juiz federal,rouba
juiz eleitoral,rouba.
Responda,francamente
e,não mente!
Você procuraria no judiciário
seu agente fiduciário?

BEM LEMBRADO



NA POLÍTICA ONDE DEITAM E ROLAM OS DONOS DO LAVAJATO


LAVA JATO ,QUE VERGONHA
VAI EMBORA A COMIDA
 E TAMBÉM A EDUCAÇÃO
VAI EMBORA A PACIÊNCIA
DE TODA A POPULAÇÃO.
MAS ,FICAM BEM SERELEPES 
OS DONOS DA CORRUPÇÃO.


BEM,AGORA VAMOS TRATAR DE COISAS SÉRIAS






SEU LIVRO,BEM TEMPERADO!



FAÇA SEU LIVRO COM A GENTE!

















domingo, 31 de agosto de 2014

POLÍTICA@ & PUBLICID@DE

                     


O BLOG DE AGOSTO/14

IRREVERENTE,COMO SEMPRE!


 POLITIC@ & PUBLICID@DE
Não procure a verdade na publicidade; ela,não só não estará no fundo do poço,como sumiu de lá; restou a imagem,a impressão da verdade,que pode até ser uma mentira.Em suma: não é o que você diz; mas,sim,o que o outro entende.
Ora, na política,a verdade sempre foi posta de lado; por isso o casamento da publicidade com a política deu tão certo;combinam como feijão e arroz.
A TV é hoje,o maior cabo eleitoral dos políticos; lá,eles podem desfiar seu rosário de mentiras,que,a iluminação,o ângulo,o clima criado,favorece a crença em tudo que se ouve.
Como a bailarina de Chico Buarque,na Tv,os políticos não têm frieiras,cuecas um pouco velhas,nem tiram ouro do nariz (não contava com o pastor e suas flatulências midiáticas que tanto incomodaram o nariz do Bonner,afeito a loções francesas). Eles,os candidatos,estão sempre impecáveis,sorridentes,preocupados com o nosso bem-estar,pois,se eleitos,não terão mais que se preocupar com o bem –estar deles, nem de seus parentes,se a lei contra o nepotismo não passar ou não decolar.
Enfim, o que os publicitários querem é vender o produto; nenhum compromisso com o bem ou o mal que tal produto leve á sociedade; e,os políticos,hoje,são meros produtos,já vêm prontos e tabelados para você usar; o fato de todo um povo ser usado por eles,não parece preocupar os publicitários,nem os partidos.
Sepulte a ilusão de que os telejornais são apartidários; os aparelhos de comunicação são concessões governamentais, por isso,seus interesses sempre estão á frente.
Debates na TV podem ser conduzidos de uma forma, que favoreça o candidato mais ao gosto do grupo a que a TV pertence.
Neste ninho de cobras que é a política,ou seja,o poder,não existem ingênuos. O eleitor tem que exercitar sua inteligência para separar o joio do trigo já que  a embalagem é a mesma.
Os candidatos são meros produtos como o sabão em pó que você usa ou seu desodorante preferido.

Experimente filtrar o que aparece nas telinhas e procure a verdade que mais interessa: a sua.

                             NEM TENTE...

BRASIL,FALCATRUAS MIL!



UM POEMA DE MILLÔR


O POETA SE VAI,A VIDA SE ESVAI,MAS,A OBRA FICA!


MIRIAM DE SALES,NA PARAÍBA



Em João Pessoa,falamos de humor,amor ,leituras e posturas.Tudo no Intercâmbio Cultural criado por Jô Alcoforado ,a ABD e a Universidade da Paraíba.

As escritoras Miriam de Sales,Yolanda Forghieri  e Irma Galhardo


Ei,mês que vem,volte aqui!







sábado, 7 de junho de 2014

O TÉCNICO


                                                               O BLOG DE JUNHO/14

                                       EM CLIMA DE COPA E BATENDO UM BOLÃO...


Pois é,estamos em clima de copa e desta vez,no Brasil,aqui,no nosso quintal.Então,não dá pra falar de outra coisa,não é?As seleções estão chegando,todos vibram,todos torcem,mesmo aqueles chatos de nariz torcido que preferem botar areia na ilusão alheia e ficam reclamando,fazendo mais manifestações que espírito em seção ,inventando greves porque querem mais dinheiro,será que estão pensando que são o Neymar   e outros pra querer ganhar milhões?Vamos vestir o verdamarelo,mesmo que estejamos verdes de raiva e amarelos de fome.O que custa entrar no clima?Todos juntos,Brasil e salve a Seleção.





                                                         O TÉCNICO
Não, esse título está errado. Borges não era só o técnico daquele time ,mas,também,seu mais empolgado torcedor.
Comia,dormia,vivia e trabalhava para aquela equipe, que,diante de tanta dedicação,era,sem dúvida a melhor daquele Estado do Nordeste.
Quem não estava muito satisfeita com isso era a Lucinda, mulata bonita, nova,fogosa ,que pouco via o marido e,quando o via era sempre de calções,boné e a camisa do time,geralmente suada e mal cheirosa.
Por causa disso ele  ,em casa,não estava com a bola toda.
A boa mulher, que disputava o marido diariamente com 22 jogadores e centenas de torcedores eufóricos, odiava aquele time mais que tudo na vida.
Há muito que, naquela casa não se praticava os deliciosos esportes de cama e a mulata, no  prejuízo,não sabia mais o que fazer para chamar a atenção do marido.
Um dia, até vestiu o odiado uniforme do time e ,à noite,começou a fazer umas embaixadinhas e uma folha seca,imitando Didi,lendário craque casado com a mulata Guiomar,e,que dizem as boas línguas,tanto era craque no campo como na cama.
Mas, no caso deste casal,o marido mal a olhou e disse que ela seria um péssimo zagueiro;depois,virou-se e ferrou no sono.
Desiludida de conquistar o campeonato, a moça conquistou o goleiro do time,rapazinho calado,tímido,mas,não morto,que cedeu aos seus encantos sem remorsos,nem dor de cabeça;recebeu a bola e pegou todas, que não era homem de frangos.
Jojó era o sustentáculo do time,o craque mais estimado e a esperança dos torcedores para ganhar o campeonato na próxima quarta-feira.
Confiando plenamente nele e,para não cansá-lo,o técnico resolveu lhe dar uma folga e o time treinou com o reserva.
Não deu outra: o  goleiro,aproveitando as horas do treino,foi visitar Lucinda que o esperava de braços – e pernas-abertas –.
Precisando pegar alguma coisa em casa,o técnico,foi até lá,meteu a chave na fechadura e se deparou com a cena em que seu amado goleiro,com sua esposa no colo,lhe cobria de carinhos.
Pálido, com os punhos cerrados,partiu para cima dos trêmulos amantes e rugiu:
– Sim senhora, mulher, nunca pensei que você fosse me desgraçar.Vagabunda! Insensível! Irresponsável!
E,apontando para o Jojó, que esperava petrificado:

-Não vê que esse rapaz vai jogar amanhã!?...


                                       A COPA SEGUNDO MILLÔR                                                 

...e no oitavo dia Deus criou o milagre brasileiro:um país todo de técnicos e jogadores de futebol.




Deixei de me empolgar com a Copa quando comecei a comparar o salário dos jogadores com o dos médicos,professores e pesquisadores.Assistir aqueles esportistas,sarados,bronzeados e bem alimentados,sempre com uma loura a  tiracolo e tratados como sheikes,não conseguirem acertar um passe no meio do  campo,sem qualquer pressão do adversário.Como escritora ,tratada deste jeito eu me sentiria obrigada a ganhar um Nobel por semana. 



                                             FILOSOFIA DE BUTECO                                                

É ,cumpade,pensando bem,o futebol é igualzinho á vida.Mas,o campo não é demarcado,vale impedimento,a canelada marca ponto a favor,a bola é quadrada,o gol não tem rede e o Supremo Juiz é um ladrão que expulsa do jogo  quem bem entende,sem qualquer explicação.Ou,punição.



   
                                                   FOI-SE A COPA?   
                                                                                                            UM POEMA DE DRUMMOND     (24/6/78 )   

 Foi-se a Copa?Não faz mal.
Adeus chutes e sistemas.
A gente pode,afinal,
cuidar dos nossos problemas
.
Faltou a inflação de pontos?
Perdura a inflação de fato.
Deixaremos de ser tontos
se chutarmos no alvo exato.  
                
O povo,noutro torneio,
havendo tenacidade,
ganhará rijo,e de cheio,
a Copa da Liberdade.




                                             BEM,AGORA É TORCER...                                                   


                                                           VOLTE SEMPRE!                                                

sábado, 31 de maio de 2014

quinta-feira, 24 de abril de 2014

O BRASIL DE BOM HUMOR




O BLOG DE ABRIL/2014
VAMO,QUE VAMO...

HUMORISTAS BRASILEIROS
OS MELHORES E MAIORES



BARÃO DE ITARARÉ

Apparício Fernando de Brinkerhoff Torelly, também conhecido porApporelly e pelo falso título de



 nobreza de Barão de Itararé (Rio Grande29 de janeiro de 1895 — Rio de Janeiro27 de

 novembro de 1971), foi um jornalista,escritor e pioneiro no humorismo político brasileiro.



VIDA,PAIXÃO E MORTE DO MESSIAS DO HUMOR BRASILEIRO

O nascimento de Apporelly é marcado por mistérios e disputas. Conta-se que teria nascido a bordo de uma diligência, no Uruguai, enquanto seus pais rumavam para uma fazenda da família materna. Admiradores de Rio Grande (RS), onde seus pais moravam, contestam esta versão. Entretanto, na matrícula de ensino escolar, Apporelly foi registrado como nascido no Uruguai, enquanto seu título de eleitor sustentava uma naturalidade gaúcha, mas sem discriminação de cidade.
 Sua mãe, Amélia, teve morte trágica, suicidou-se quando tinha 18 anos e ele 18 meses; seu pai enviou-o a um internato jesuíta em São Leopoldo (RS).
 Apparício Torelly iniciou-se no humorismo em 1908 no jornalzinho "Capim Seco", do colégio onde estudava, satirizando a disciplina dos padres jesuítas de São Leopoldo.
Em 1918, durante suas férias, sofre um AVC quando andava na fazenda de um tio. Abandona o curso de Medicina no quarto ano e começa a escrever. Publica sonetos e artigos em jornais e revistas, como a Revista Kodak, "A Máscara" e "Maneca".
Em 1925 entra para O Globo de Irineu Marinho. Com a morte de Irineu, Apporelly foi convidado por Mário Rodrigues (pai de Nelson Rodrigues) a ser colaborador do jornal "A Manhã".
Ainda em 1925, no mês de dezembro, Apparício Torelly estreava na primeira página com seus sonetos de humor que, geralmente, tinham como tema um político da época. Sua coluna humorística fez sucesso e também na primeira página, em 1926, começou a escrever a coluna "A Manhã tem mais…". Neste mesmo ano criou o semanário que viria a se tornar o maior e mais popular jornal de humor da história do Brasil. Bem ao seu estilo de paródias, o novo jornal da capital federal tinha o nome de "A Manha", e usava a mesma tipologia do jornal em que Apparício trabalhava, sem o til, fazendo toda diferença que era reforçada com a frase ladeando o título: "Quem não chora, não mama". Para estréia tão libertadora, Apporelly não perdeu a data de 13 de maio de 1926. "A Manha" logo virou independente.


 Durante a Revolução de 1930, quando Getúlio Vargas partiu de trem rumo à capital federal, então o Rio de Janeiro, propagou-se pela imprensa que haveria uma batalha sangrenta em Itararé. Isto, foi vastamente divulgado na imprensa. Apporelly não ficou de fora desta tendência. Esta batalha ocorreria entre as tropas fiéis a Washington Luís e as da Aliança Liberal que, sob o comando de Getúlio Vargas, vinham do Rio Grande do Sul em direção ao Rio de Janeiro para tomar o poder. A cidade de Itararé fica na divisa de São Paulo com o Paraná, mas antes que houvesse a batalha "mais sangrenta da América do Sul", fizeram acordos. Uma junta governativa assumia o poder no Rio de Janeiro e não aconteceu nenhum conflito.
Denominando-se a si mesmo Barão de Itararé,nome de uma batalha que não houve entre Vargas e Wasinghton Luis,Aparício morreu dormindo, em casa,nas Laranjeiras,bairro do Rio de Janeiro,em 1971,aos 76 anos.



                        FRASES IMORTAIS













HUMORISMO NO BRASIL,HOJE

JÁ QUE MORRERAM APARÍCIO,MILLÔR E CHICO ANÍSIO,NOS CONTENTEMOS COM O FACEBOOK.









VOCÊ QUE É UM SUJEITO BEM HUMORADO,NÃO FIQUE TRISTE COM A FALTA DE GRAÇA DESTE PAÍS.
VÁ Á FLIPOÇOS ONDE A ESCRITORA MIRIAM DE SALES FARÁ UMA MESA SOBREO HUMOR NO BRASIL,DESDE ITARARÉ,COM DISTRIBUIÇÃO DE TEXTÍCULOS (ÊPA!) E SORTEIO DE LIVROS.
UMA CONVERSA  (DES)AFIADA COM O PÚBLICO.
VALE A PENA VER,CONFERIR E PERGUNTAR.
















ATÉ MAIO COM BOAS NOVAS!