Seguidores

terça-feira, 18 de outubro de 2011

O VERBO ESTUDAR


Olha ,gente ,deixei de perder a esperança no Brasil desde que descobri que o verbo mais conjugado por aqui é o verbo estudar.
E, o verbo não é conjugado assim aleatoriamente, de um jeito blasé – nada disto; é conjugado e pronunciado de uma maneira formal,solene- gente -  dá nem dá pra acreditar em tanta devoção.
Vamos pô-lo na boca dos políticos, por exemplo, gente séria,sempre preocupada com o bem comum.O que essas pessoas levam tempo estudando não tá no gibi!A pátria devia estar era agradecida com tanta dedicação.
Eles estudam sobre a melhor maneira de solucionar o problema do transporte urbano,do desmatamento,das usinas nucleares,da educação,da saúde,das ferrovias, do bem estar do seu amado povo.O problema é que estudam tanto ,mas,nunca chegam a um acordo.A gente nasce,cresce,termina o primário,o básico,faz o Enem,cursa a Universidade,casa,tem filhos  e eles lá,estudando.Pode,tanta dedicação?A gente morre e eles lá firmes e fortes,certos de que um dia resolverão todos os problemas.


Veja o caso dos  professores; o governo fica estudando o aumento do salário – esse pode,esse não pode,dá 10%,não dá ,desce mais, para que professor precisa de tanto dinheiro,2% tá bom e enquanto isso os alunos não estudam nada porque os professores estão estudando a melhor maneira de  fazer  greve e bicar algum.
Quando resolvem e voltam ao trabalho ai entram em greve os alunos porque querem estudar e não tem professores.
Durma-se com um barulho desses...
E o aumento dos aposentados,hein?!
O Ministro da Fazenda,da Previdência perdem horas de sono tentando solucionar o problema,aposentados cinqüentões viram octogenários e nada resolvido.Já viram uma coisa destas?
Enquanto eles estudam os índices, os velhinhos morrem ,ai nem precisavam mais estudar...
E tem as mulheres que passam a vida estudando técnicas de sedução para prender os homens enquanto esses perdem horas estudando a melhor maneira de escapar.
Os pais de família ficam carecas de tanto puxar os cabelos tentando esticar  o orçamento doméstico para que chegue até o fim do mês.Nunca chega.Mais estudo,mais cabelos perdidos.


Já os intelectuais,raça muito superior não sabe o senhor,vivem estudando os meios de melhorar a educação e estudam bastante para fazer mestrado,doutorado,pós-doutorado e ai resolvem estudar para publicar um livro que ninguém lê porque não entende academês ,mas,que dá uma ajudinha no aumento do salário.Já serve!
A classe dos escritores estuda bastante,afinal eles são os senhores da palavra,escrevem seus livros e ficam estudando as editoras e ,quando se decidem por uma,começam a estudar a maneira de pagá-las,oh vida dura essa vida de escritor,gente! Você ,leitor ,devia ter pena e ,em vez de ficar estudando um modo de fazer download e ler de graça , poderiam estudar uma maneira de acomodar os livros ao seu orçamento e ajudar esse coitado a receber os 10% que a editora lhe paga,preço de capa,sim senhor.Tá pensando que todo mundo é Paulo Coelho? Os coelhos proliferam com muita frequência,mas,o único coelho endinheirado nessa profissão é o Paulo,graças aos seus magos e alquimistas.
Agora mesmo,neste bendito horário de verão,estou aqui  estudando uma maneira de convencer meu computador que é um burro,ignorante,sem estudos e por isso teima em pôr um trema na palavra freqüência que escrevi acima e que cisma em sublinhar a palavra com aquela irritante listinha vermelha,como se fosse eu, a tapada;não sabe ele que os sábios da comunidade de língua portuguesa declararam guerra ao trema e eu aqui tremendo de raiva de tanto deletar  o odiado acento ,perdendo a guerra para o PC que é um pau mandado desses estudiosos daqui e d’além-mar.


Desisto, vou estudar uma maneira de pegar no sono rapidinho e sonhar com a mega-sena
Tá rindo de que?!.

4 comentários:

  1. KKKKKKKKKK TEM QUE RIR MESMO NÉ?
    POLÍTICOS!BAH!!!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que vim aqui. Me fizeste rir, amiga!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Oh,querida,fiquei feliz.Esse seu riso contagiante tem q/ permanecer. bjks

    ResponderExcluir